Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Discipulado » Decepção com pessoas

Decepção com pessoas

A- A+

A decepção com pessoas sempre foi uma arma do inferno para prender a alma de servos de Deus e levá-los à desistência.

“Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta.” (Hebreus 12:1)

Elias, o grande profeta que não temia nada e ninguém, homem que mantinha estreita intimidade com Deus e um nível de autoridade espiritual extraordinário, desistiu de tudo, “do dia para a noite”, abandonado os relacionamentos, deixando o ministério, pedindo a morte para si e se entregando a uma profunda depressão dentro de caverna. A ameaça de Jezabel (que, por sinal, nem foi mencionada por ele, quando Deus lhe perguntou o porquê de estar ali), na verdade, foi só uma gota d’água que fez transbordar em desistência, sua alma mal resolvida e cheia de pesos.

Na sua resposta a Deus - “Tenho sido em extremo zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar-me a vida”  (I Reis 19:14) - fica claro que, além da justiça própria e decepção com Deus, Elias estava profundamente decepcionado com as pessoas (no caso, o povo de Deus).

1. O DANO DA DECEPÇÃO É PROPOCIONAL AO NÍVEL DA NOSSA DEDICAÇÃO E AMOR - A decepção será maior, quanto maior for a expectativa que criamos sobre as pessoas (família, igreja, amigos, etc). Muitas vezes, somos capazes de superar o desapontamento que alguém mais distante nos causa, mas com facilidade nos ressentimos profundamente com os mais chegados, devido ao investimento que fazemos. Exemplo: Davi supera a decepção com Saul, que procurava matá-lo (I Samuel 24:11-12; II Samuel 1:23-24), mas não supera a decepção com Absalão, seu filho, que matou a Amnom (II Samuel 13:38-39; 14:23-24,28,32).

2. O QUE PODE NOS CAUSAR DECEPÇÃO? Há alguma situações comuns nos relacionamentos, que geram frustração...

a. QUEBRA DE ALIANÇA – “porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança...” - Muitos se encontram desanimados, magoados ou desistindo por conta da decepção com pessoas infiéis, que as traem, prometem e não cumprem, mentem, vivem uma vida incoerente e dissimulada. Exemplo: Ana precisou vencer a decepção com um sacerdócio decadente (família de Eli), que estava sendo rejeitado por suas condutas erradas e caráter questionável (insensibilidade, parcialidade, omissão e prostituição), para dar continuidade ao plano que Deus tinha para Samuel, entregando-o aos cuidados do próprio Eli - I Samuel 1:14; 3:13-14.

b. DESCONSIDERAÇÃO À AUTORIDADE – “derribaram os teus altares...” – Quando servimos ao altar e colhemos desprezo ou afronta ao que fazemos,  somos feridos. Para um profeta como Elias, derrubar um altar era, não somente afrontar a Deus, mas rejeitar sua autoridade profética... Comumente, os que estão investidos de autoridade esperam ser reconhecidos, considerados e respeitados. Quando isso não acontece, sentem-se afrontados, feridos e decepcionados. Exemplo: Moisés precisou superar a decepção pela rejeição que sofreu dos líderes de Israel e de todo o povo no deserto, para seguir servindo-os com sua liderança – Números 12:1-2,12-13; Números 16:1-3,13-14,44,46.

c. AGRESSÃO – “e mataram os teus profetas à espada... - Todo tipo de agressão, seja verbal, virtual ou física, é uma forte arma para amarrar a alma das pessoas. Algumas sofrem violência mesmo sem palavras ou contato, quando estão submetidas ao ódio, desprezo e rejeição (I João 3:15). Exemplo: Abigail precisou superar, dia a dia, a decepção com um marido cruel e violento. Entretanto, suas atitudes corretas lhe deram a merecida recompensa – I Samuel 25:3,17,23-24,33,39.

d. INGRATIDÃO – Quando nos esforçamos para dar o melhor e, ao invés de “muito obrigado”, ouvimos cobranças e críticas, precisamos de muita graça para não deixarmos nossa alma presa à decepção, levando-nos a abandonar a carreira proposta (casamento, célula, família, profissão, relacionamentos, etc.). Exemplo: Moisés, diante da rejeição do povo hebreu, quando tentou ajudá-lo sob risco de morte, teve o chamado que queimava em seu coração sufocado pela hostilidade e ingratidão dos seus irmãos – Atos 7:25-29.

3. COMO VENCER A DECEPÇÃO COM AS PESSOAS?

a. DESENVOLVER A EXPECTATIVA CORRETA...  A motivação e recompensa de tudo que fazemos, precisa estar em Deus e não nos homens - Romanos 11: 36 - Se nossa expectativa de realização não estiver nas pessoas, mas em Deus, mesmo que elas nos decepcionem, seguiremos a carreira, sabendo que Ele se agrada de nós e nos aplaude, se somos fiéis. Todo investimento que fazemos nas pessoas deve ser motivado em obedecer e agradar a Deus, e não necessariamente sermos reconhecidos pelos homens. O Senhor, sim, sempre nos recompensará justamente - Salmos 37:4; I Coríntios 15:58. Exemplo: Paulo, ao saber que seria preso e maltratado por “seus irmãos judeus”, declarou que seu maior objetivo nesta vida era completar fielmente a carreira – Atos 20:24; Filipenses 4:11-13; Filipenses 1: 21. A realização ou o prazer que as pessoas podem nos dar, não pode ser tão importante quanto a alegria que podemos dar a Deus, seguindo fielmente no seu propósito. Exemplo: Jesus, nosso maior modelo, tinha como motivação, foco e recompensa de tudo que fazia, agradar a Deus e não aos homens – João 4: 34 (“comida” é força e prazer); João 6: 38.

b. ESCOLHER A PERSPECTIVA DA HUMILDADE... A essência do Cristianismo, que é a abnegação, precisa ser a nossa opção. Ninguém está livre de sofrer nesta vida várias decepções. Porém, aqueles manifestam o mesmo sentimento que houve em Cristo, superam os desapontamentos na graça – Filipenses 2:5-8; Hebreus 12:1-2; I Pedro 3:8-14. Exemplo: Max Luccado conta a ilustração das duas cabras no penhasco. Como a trilha era estreita, só foi possível que ambas seguissem seus caminhos quando uma decidiu se curvar, para outra passar por cima.

c. EXERCER PERDÃO... A chave que rompe a cadeia da decepção com pessoas definitivamente é o perdão. Uma vez enlaçados pelo desapontamento, só nos resta uma saída: olhar para a Cruz e perdoar.  O ressentimento e o coração endurecido têm tirado muitos da carreira proposta. Há servos de Deus que preferem perder os relacionamentos a abrir mão dos seus supostos direitos. Exemplo: José, filho de Jacó, tinha todos os motivos para manter a mágoa, após ser cruelmente ferido e decepcionado por seus irmãos. Entretanto, seu relacionamento com Deus e seu coração quebrantado lhe fizeram enxergar uma verdade: mesmo a adversidade que as pessoas nos fazem passar, podem colaborar com o plano de Deus e o crescimento das nossas vidas (desenvolvendo em nós humildade, quebrantamento, perseverança, misericórdia, etc.).  Na maior batalha de sua vida José, decidiu perdoar, rompendo com toda decepção – Gênesis 45:1-15.

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa