Carregando TV, aguarde...
Fechar
Você está em: Edificação » Discipulado » Frustração com os resultados

Frustração com os resultados

A- A+

Um dos maiores desafios de um líderes é superar a frustração de ter feito uma árdua semeadura e não colher os resultados que esperava.

Elias, um dos maiores profetas que já pisou nessa terra estava “desistido” dentro de uma caverna. Desanimado, deprimido e pedindo para si a morte, ele estava abandonando uma carreira gloriosa e um ministério aprovado por Deus, por conta dos muitos argumentos da sua alma mal resolvida, “pesos” e questionamentos que o faziam crer que era melhor desistir, abandonar e morrer, do que continuar fiel e lutando.

Um dos embaraços mais fortes na sua alma era o sentimento de frustração com os resultados, muito evidente na sua resposta a Deus: ”Ele respondeu: Tenho sido em extremo zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e procuram tirar me a vida” (I Reis 19:14). Fica claro nas suas palavras que diante de seu extremo zelo e sua fidelidade em transmitir a palavra profética, ele não esperava colher apostasia, rebeldia e violência do seu povo. 


 I. POR QUE A FRUSTRAÇÃO COM OS RESULTADOS NOS ENLAÇA? - Ela é consequência da conexão direta que fazemos entre o que semeamos (nosso investimento e esforço) e o que colhemos (resultados que esperávamos). O problema é que:


Nem sempre o que esperamos é o que Deus espera e o que Ele nos dará pelo grande investimento que fazemos. Exemplos: Davi (apesar de fiel, viveu bons anos fugindo de Saul); Jonas (esperava juízo de Deus e não misericórdia).


Nem sempre o que esperamos é o que as pessoas nos darão em troca do que receberam de nós. Exemplos: Paulo (inúmeras perseguições); Moisés (rejeição pelos judeus); José (traição dos irmãos).


Nem sempre o que esperamos é possível de ser alcançado naquele momento. Exemplo: Jesus (suportou a incredulidade de sua família e discípulos por um tempo, e a rejeição do seu povo, sem desanimar na sua missão: “(só) agora eles me reconhecem” (Jo 17:7); “veio para o que era seu, e os seus não o receberam” (Jo 1:11).

II. A FRUSTRAÇÃO COM OS RESULTADOS DESENCADEIA MUITAS VEZES AUTOESTIMA REBAIXADA E SENTIMENTO DE INCAPACIDADE - Quando não conseguimos os resultados que esperamos, podemos concluir equivocadamente que o problema somos nós, nossa incapacidade ou ineficiência. Exemplos: Josué e Calebe tiveram que superar o aparente “fracasso inicial de carreira”, ao ver que não conseguiram convencer um homem sequer com seus argumentos. Caim, sentiu-se completamente desqualificado porque sua oferta não foi aceita por Deus. Desistiu de tentar agradar a Deus. Gn 4:4-7 (”descaiu-lhe”= naphal: falhar, ficar aquém, nocautear, ser inferior, ser lançado no chão, desperdiçar)

III. A ORIENTAÇÃO POR DESEMPENHO GERA CONSTANTES FRUSTRAÇÕES COM OS RESULTADOS - Dizemos que uma pessoa é orientada por desempenho quando o que ela faz ou sente está diretamente vinculado aos resultados que espera. Suas decisões, atitudes e motivação dependem do quanto está colhendo. Se está recebendo os resultados esperados, permanece animada e trabalhando... Se não tem os frutos desejados ou não é possível alcançá-los, fica completamente desanimada, frustrada e desiste da missão. Seu lema é: “Só vale investir se a recompensa QUE EU ESPERO é garantida! Não vale a pena arriscar!”.

É preciso aprender a perseverar. Como tudo na vida é um processo e um aprendizado (um caminho de erros e acertos), precisamos nos desprender desse embaraço para avançar sempre sem desistir, aprendendo a lidar com a falta de resultados ou mesmo com os resultados contrários.

Exemplos: Davi, mesmo desagradando profundamente a Deus (adultério, homicídio), e às pessoas (Semei / II Sm 16:5-7; Absalão / II Sm 17:1-2; Seba / II Sm 20:1-2; não se deteve nos “resultados ruins”, mas continuou tentando acertar o alvo. Jeremias, superou os resultados contrários e prosseguiu no ministério (Jr 20:8-9). Sua paixão por Deus era como um fogo, mais forte do que sua frustração.

IV. A COMPARAÇÃO É O PONTO DE PARTIDA PARA A ORIENTAÇÃO POR DESEMPENHO E A FRUSTRAÇÃO COM OS RESULTADOS: Elias disse: “Basta; toma agora, ó SENHOR, a minha alma, pois não sou melhor do que meus pais” (I Re 19:4). Quando estabelecemos como critério de avaliação dos nossos resultados, o resultado alheio, corremos um grande perigo de nos aprovar ou reprovar equivocadamente. Podemos estar produzindo mais do que as pessoas à nossa volta e ainda assim sermos reprovados por Deus... ou produzindo aparentemente menos do que os demais e ainda assim sermos aplaudidos pelo Pai. Deus nos fez únicos, com capacidade peculiar e talentos específicos. Devemos produzir e gerar os resultados que Deus espera de nós, e isso não depende do quanto os outros fazem ou deixam de fazer. A parábola dos talentos nos esclarece bem isso. Cada servo tinha a sua capacidade e o senhor não esperava de todos a mesma coisa (Mt 25:14-30).

Exemplos: Gideão e Saul, precisaram vencer a comparação, para assumirem o chamado – Jz 6; 15; I Sm 9:21. Saul depois colocou sua carreira a perder quando se comparou com Davi. I Sm 18: 7-10

V. VENCEMOS A  FRUSTRAÇÃO COM OS RESULTADOS, APROPRIANDO-NOS DAS SEGUINTES VERDADES:

1) Para aqueles que estão correndo a carreira proposta por Deus, o propósito de tudo o que fazem é agradar a Deus e não necessariamente ter os resultados que esperam. Não podemos depender de fruto algum para permanecermos fazendo aquilo que entendemos ser a vontade de Deus e dando o nosso melhor. O resultado que importa e nos aprova como bons, capazes e fiéis é tão somente a aprovação de Deus - Lc 22:42.

2) O que realmente importa é o empenho e não o desempenho. Nunca somos avaliados por Deus pelos nossos resultados aparentes, mas por nossa obediência e esforço.

3) A vida com Deus deve ser baseada na fidelidade e não na produtividade aparente, ainda que esta faça parte do contexto. Nossa tarefa é semear. Quem dá o crescimento é o Senhor.

4) Todo investimento que fazemos em Deus, tem uma recompensa, ainda que não a reconheçamos ou recebamos no momento.

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão”. I Co 15: 58

5) Haverá sempre um prêmio para os que permanecem, ainda que tenham que superar frustrações. Se não nos embaraçarmos nas comparações e decepção com os resultados, ainda que nos julguemos incapazes ou sejamos os menores, alcançaremos os maiores prêmios, pela nossa obediência. Exemplos: Davi, Ester, Pedro, Maria Madalena, etc...

“Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento; pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são; a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus.” (I Co 1: 26-29)

Edifique-se

Comunidade Cristã de Ribeirão Preto - Rua Japurá, 829 - Ipiranga
Ribeirão Preto SP - CEP 14055-100 - Fone: +55 16 3633-5957
comcrist@comcrist.org
Desenvolvido por Atual Interativa